Justiça reconhece discriminação em dispensa de trabalhador com esquizofrenia